top of page
WhatsApp-icone-3.png
174848.png
174855.png

Perguntas Frequentes

A ideia desse post fixado no blog é o de juntar perguntas que considero relevante ou que escuto com alguma repetição. Aqui as respostas serão breves, e as perguntas vão se somando ao longo do tempo!

Quando buscar terapia?

A busca por um psicoterapeuta/psicólogo é legítima em todos os casos, desde experimentação até intenção de maior autoconhecimento e redução de sofrimento. Quando falamos em demandas que a psicoterapia apresenta resultados proveitosos quando comparada a outras formas de tratamento, podemos citar: sofrimento persistente, queixas que se repetem, ausência de rede de apoio, sintomas emocionais muito intensos, dificuldade em lidar com emoções etc.

 

Como funciona o processo terapêutico?
É um espaço de fala, onde o paciente é protagonista. Há, contudo, trocas entre terapeuta e paciente, sendo possível olhar para pensamentos, comportamentos e sensações que tragam desagrado com maior curiosidade. A demanda e queixa inicial vai, de certo modo, dar direcionamento, mas raramente acabam por ter um fim em si mesma.

 

Qual a duração da sessão e do processo terapêutico?

As sessões tem duração média de 50 minutos, com frequência semanal, salvo exceções. Quanto a duração do processo de terapia, ela pode se estender por tempos muito distintos, a depender das demandas e objetivos de cada cliente. Quando pensamos em remissão de sintomas, novamente é variável e difícil de especular antes de uma avaliação. Mudanças podem ocorrer já nas primeiras consultas, mas quando falamos de sofrimentos persistentes, alguns meses devem se passar para que seja visível diferenças significativas.

 

Eu recebo alta?

Essa é uma pauta em aberto e a ser discutida em sessão. Não vejo quem busca meu serviço como pessoas que estão doentes e precisando de uma cura, mas, em muitos casos, presas em funcionamentos pouco úteis ou valiosos para suas vidas. A terapia pode ter fim por diversas razões, desde pouco aproveitamento da dupla, até remissão parcial ou completa dos sintomas, ou mudança significativa quanto as demandas e objetivos. Enquanto terapeuta, considero fundamental que sejam, ao longo do tempo, reavaliados os objetivos e benefícios ao cliente, de forma conjunta e franca. A decisão de interromper o tratamento, portanto, pode se dar tanto pelo cliente quanto por mim, mas será avaliada e discutida pela dupla.

 

O que é ansiedade?

Um sentimento, como raiva, alegria, medo. Costuma provocar mudanças fisiológicas (é possível, assim, que você sinta algo bastante característico em seu corpo) e geralmente é acompanhado de pensamentos desconfortáveis sobre algo ruim que possa ocorrer. É fundamental para nos mobilizarmos diante da vida, e sinaliza que algo importante corre algum risco. Em frequência e intensidade muito elevados, pode levar a um sofrimento significativo. A maneira como lidamos com os sintomas e o próprio conceito são, em si, são mais importantes para o tratamento do que, simplesmente, a sua presença ou ausência.

Tem outras dúvidas?
Clique AQUI e fale comigo direto no WhatsApp. 

bottom of page